O que é o Guia Pesca de Praia Fórum Desafios GPP Loja Virtual Comunidade no Orkut Rádio GPP Entre em contato Home Fórum
A Pititinga é um peixe conhecido no nordeste do pais, tanto pela culinária, onde é uma iguaria deliciosa, bastando tão somente frita-la, tanto quanto pelo fato de ser uma isca sem igual. Para muitos e a estes eu me incluo, a melhor isca.





Todos os dias da semana, diversos pescadores ganham “um dinheiro” capturando-os bem cedo ao longo da orla de Salvador, cidade a qual vivo e vendendo estes peixinhos que levam o nome de Pititinga, oriundo do indígena que se traduz como “peixe miúdo” para pescadores que os utilizam como poderosa isca para todos os tipos de peixe e para restaurantes e barzinhos que o servem como iguaria.

Estes pescadores usam a tarrafa, rede pequena com malha fina e reduzido espaço para capturá-las.





Isto é feito tanto caminhando ao longo da arrebentação e entrando com a tarrafa ao mar,





quanto acima de catraias ou barcos.





É bem comum ver bem cedo, entre 5 e 6 da manha, pessoas com seus equipamentos e um balde e seus dois reais na mão a “espera da pititinga”. Dois reais fazem o pescador colocar uma boa quantidade de pititinga no saco, fresca e ainda pulando muitas vezes.





Amaralina


Aqui em Salvador, alguns pontos da orla são conhecidos para se adquiri esta isca, Farol da Barra, Rio Vermelho, Amaralinha, Pituba, Itapoá, entre outros.

Para quem passa a conhecer a presença do cardume e quando ele esta volumoso, ate de carro da para ver. Para quem já viu um cardume de predadores dar em cima, as pititingas fervilham na água e ate se jogam ao seco na areia.

Como iguaria, uma receita simples é a seguinte:





http://www.amesa.com.br/rrg00037.htm
(fonte da receita): www.amesa.com.br

Como isca, seus resultados são infinitamente melhores obtidos frescas, já que pelo reduzido tamanho, dependem deste estado para suportas a iscada e o arremesso. Há quem tenha suas formas de salgá-las, prolongando a possibilidade de uso e estocando-as inclusive.





Podem ser colocadas cortadas ou inteiras ou ate em cachos, com duas ou três já que o objetivo é algo maior e também para garantir que no arremesso, algumas cheguem. Isca-se entrando pelo olho e voltando o anzol logo a baixo, ou entrando pelo olho, ultrapassando com a linha e fazendo a iscada no meio do peixe.

E esta rotina se repete dia a pos dia, ano após ano. Eh a pesca da pititinga em nossa orla, rotina de muitos, inclusive nos, pescadores. Não deu nada?

Bom... leva e frita.





Abraços a todos!


Autor: Celso Paiva

HOME | TOPO